O maior torneio de educação profissional das Américas, a Olimpíada do Conhecimento, reuniu, entre os dias 10 e 13 de novembro, mais de mil competidores de 26 unidades federativas de todo o país, no ginásio Nilson Nelson, em Brasília. Pela primeira vez, o Senai-ES ficou entre os dez primeiros colocados gerais da competição – na nona posição – de acordo com o número total de medalhas.

Para o diretor regional do Senai-ES e superintendente do Sesi-ES, Luis Carlos Vieira, o bom resultado é fruto do plano de investimentos do atual presidente do Sistema Findes. “Nos dois últimos anos, o presidente Marcos Guerra já investiu aproximadamente R$ 200 milhões na reforma e ampliação das unidades do Senai e do Sesi e, principalmente, na construção de laboratórios específicos para atender aos cursos técnicos. O objetivo é gerar profissionais que dominem o que há de melhor no mercado, entendam os processos e saibam inovar no ambiente de trabalho. O resultado na Olimpíada do Conhecimento mostra que estamos no caminho certo”, afirmou.

Desafio por equipes

Na principal disputa da Olimpíada – o desafio por equipes – o Senai-ES participou com os projetos Casa Popular Inteligente, com alunos do Senai Vila Velha, e Carro Conceito Compartilhável, com a equipe do Senai Aracruz. Nessa disputa, os estudantes foram desafiados a apresentar soluções e produtos para empresas e para a comunidade, além de participar de provas individuais que exigiram precisão e raciocínio lógico com bastante agilidade.

Na categoria ‘Construção e Edificações’, a medalha de prata ficou com os oito alunos do Senai Vila Velha, integrantes do projeto ‘Casa Conceito Inteligente’. Amanda de Jesus Rodrigues, Beatriz Klipel Farias, Breno Buzim Lopes, Bruno Pereira Rocha, Fabrício Santos Gonzaga, Iure Ferreira Catrinque, Patrick Kennedy Ribeiro Soares e Rafael Ribeiro Barbosa apostaram em recursos que facilitam o uso por deficientes físicos, como armários que se movem e deixam os produtos na altura do cadeirante. Além disso, usaram materiais e tecnologias para manter a casa mais fresca por dentro, como telha de PVC com tecnologia italiana, e venezianas externas que impedem a luz solar de penetrar nos vidros das janelas e aquecer o ambiente. Os alunos também pensaram no reaproveitamento de água, e construíram um sistema de coleta de água da chuva e reaproveitamento da água da máquina de lavar roupa.

Para a aluna Amanda de Jesus Rodrigues, integrante do projeto, a montagem final superou as expectativas. “Foram mais de oito horas por dia de montagem, muito cansativo, mas hoje vejo que valeu a pena. Concluímos tudo que planejamos, a equipe trabalhou junta e contamos com as orientações dos nossos instrutores. Foi uma experiência única, diferente de tudo que aprendemos em sala de aula”, contou.

A equipe do Senai Aracruz não levou medalha, mas chamou atenção pela união e perseverança até o final da competição com o projeto ‘Carro Conceito Compartilhável’. “O nosso objetivo principal era concluir a montagem do carro, e nós conseguimos. Infelizmente não atingimos a meta da perfeição. Tivemos alguns erros, mas acredito que já somos vitoriosos. Durante a montagem, trabalhamos sério, nos dedicamos, mas sempre de maneira descontraída. Estamos aqui para aprender e aprimorar nosso conhecimento. Isso, nós conseguimos”, disse o aluno Rodrigo Alves, um dos integrantes da equipe formada por Ana Carolina Pretti da Vitória Borges, Carlos Augusto Sagrilo de Nardi, Felipe da Silva Pereira, Gustavo Rossi Martins, José Matheus Marchi Peixoto, Mateus de Oliveira Silva e Philipe Henrique Cavalcante Silva.

Desafio individual

Nos ‘Desafios Individuais’, o Senai-ES conquistou medalhas de prata com Patrick Soares, na modalidade Marcenaria; e com Breno Lopes na Hidráulica. Para Patrick, o mais difícil foi disfarçar o nervosismo. “A pressão é muito grande. Tentei colocar em prática o que aprendi em sala de aula e com meu professor Luciano. Mas estou muito feliz com a conquista e dedico essa medalha à minha filha, Ana Beatriz”, disse o aluno do curso técnico em Móveis.

No dia 12, último dia de prova, os alunos Rodrigo Alves, do Senai Aracruz, e Rafael Ribeiro Barbosa, do Senai Vila Velha, ficaram em terceiro lugar e receberam a medalha de bronze.

Competindo com os Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio Grande Norte, Rodrigo teve a tarefa de realizar uma programação e simulação da fabricação de uma peça, utilizando um software simulador de uma máquina com comando numérico computadorizado. Para ele a tarefa foi fácil, mas lhe faltou atenção durante a programação. “Eu estava bastante preparado, mas errei um pequeno detalhe que fez toda a diferença. Mesmo assim estou muito feliz com o terceiro lugar e vou levar todo esse aprendizado para a minha vida”, contou o aluno do curso técnico em Mecânica.

Já o aluno Rafael se disse surpreso com a colocação. Pela primeira vez participando da Olimpíada e competindo na modalidade ‘Construção’, ele usou os conhecimentos adquiridos no curso técnico em Edificações para completar o desafio. “Eu nunca havia trabalhado com estrutura de blocos, mas me concentrei muito. Só tenho a agradecer ao Senai-ES pela oportunidade de participar da Olimpíada”, afirmou Rafael.

Grand Prix Senai de Inovação

A equipe do Senai Aracruz ficou em 2° lugar na classificação geral do desafio Grand Prix Senai de Inovação. Os alunos Eliena Cazotto, Saori Eto, Elnathan Souza e João Vitor Suprani tiveram que elaborar quatro ideias para as empresas Bosch, Boticário, Renault e Lake’sFish. Para o docente de Mecânica e instrutor dos alunos, Patrick Peluchi, a competição foi uma oportunidade para os estudantes desenvolverem seu lado empreendedor. “Em sala de aula, eles usam o conhecimento técnico, e na Olimpíada conseguem desenvolver a criatividade como cliente e como fornecedor”.

Avaliação Prática do Estudante (Saep)

Os alunos com as melhores notas nos cursos técnicos Segurança do Trabalho, Edificações, Eletrotécnica, Logística e Mecânica do Senai, avaliados no âmbito do Sistema de Avaliação da Educação Profissional e Tecnológica (SAEP), receberam medalhas no encerramento da Olimpíada do Conhecimento 2016. Pelo Senai-ES, o aluno Igor Gregório Pratti recebeu a medalha de bronze no curso técnico em Logística. Na categoria Pessoas Com Deficiência Física (PCD), a prata ficou com Marinete Martinelle, do curso de Costureiro Industrial.

Inova Senai

Foram apresentados 30 projetos, de produtos e processos inovadores, desenvolvidos por docentes, técnicos, alunos do Senai e representantes de empresas. O objetivo foi promover o empreendedorismo, a criatividade e a cultura da inovação por meio do desenvolvimento de projetos inovadores, desde a concepção, planejamento, execução até a apresentação para possíveis empresas interessadas em comercializar os produtos ou processos concebidos. O Senai-ES esteve presente com o projeto ‘Sidrus – Sistema Integrado de Drenagem Urbana Sustentável’, desenvolvido pela aluna Estefânia Silva e pela docente Janine Gomes da Silva, do Senai Vila Velha.

Festival Sesi de Robótica FLL®

Paralelamente à Olimpíada do Conhecimento, aconteceu o Festival Sesi de Robótica FLL®. O evento foi apenas demonstrativo e não classificou para outras competições de robótica. A ideia foi mostrar para os visitantes como a robótica pode facilitar o aprendizado em sala de aula de disciplinas como matemática, química e física.

Nos dias 09 e 10, o evento foi destinado às escolas públicas convidadas. O Espírito Santo foi representado pela EMEF Marluce Bianchi, de Itaoca, distrito de Itapemirim, com a equipe “The Cyber Bolts”, que conquistou o troféu ‘Design Robô’.

Nos dias 12 e 13, o Sesi-ES foi representado pela equipe “Guardiões”, formada por alunos da unidade de Porto de Santana: Bianca Maas Oliveira, Lavínia Grigoleto de Siqueira, Rafaela Aguiar Rocha, Érik Lucas Ribeiro de Souza, Igor Silva Campos e Lucas Gomes do Rosário, além dos instrutores Irezê Schmidel do Nascimento e Iara Ferreira Coimbra Braz.

Por Natália Magalhães

Imprimir